Fotopolimerizador Fotopolimerizador

Fotopolimerizador: Conheça as suas funções, diferenças e indicações

5 minutos para ler

O fotopolimerizador é um aparelho que está presente em todos os consultórios de odontologia. Hoje em dia é conhecido por causa de sua luz azul e pela sua aplicação nas restaurações diretas, indiretas e na colagem dos braquetes.

Assim sendo, esse aparelho é essencial para qualquer dentista, uma vez que as suas funções são bem amplas e necessárias para uma série de tratamentos.

Todavia, embora o seu uso seja importante, ainda há quem não conheça algumas funções desse aparelho e suas indicações de uso.

Portanto, continue lendo esse conteúdo para conhecer um pouco mais sobre ele e como usá-lo de modo correto!

Quais são as funções do fotopolimerizador?

Quase nenhum outro aparelho odontológico está presente na maioria dos consultórios quanto o fotopolimerizador, isto porque, esse aparelho pequeno é bastante versátil, sendo o seu uso fundamental para diversos tratamentos.

Em termos básicos, o fotopolimerizador emite uma luz azul, que possui um comprimento de onda variando entre 400 km a 520 km.

Quando essa luz azul é colocada sobre alguns compostos químicos, eles sofrem uma reação e acabam endurecendo e esse processo é conhecido como fotopolimerização.

Assim sendo, essa luz ativa os compostos químicos de resinas e vários outros tipos de materiais.

Alguns dos tratamentos mais comuns em que é usado esse aparelho são:

  • Fotopolimerização de resinas compostas;
  • Selante dental;
  • Restauração com resina;
  • Colagem de braquetes e outros acessórios ortodônticos;
  • Clareamentos dentais;

Sem dúvida, esse aparelho prático e eficiente é o responsável por facilitar o trabalho dos dentistas, pois uma das grandes vantagens desse aparelho é o modo como realiza a sua função de forma bem ágil e veloz.

Geralmente, a maioria das resinas leva apenas 40 segundos para endurecer, o que seria impossível sem esse aparelho.

Quais são os tipos de lâmpadas para o fotopolimerizador?

Como você já sabe, esse aparelho possui uma lâmpada, no entanto, há quem ainda não sabe que existem outros tipos de lâmpadas no aparelho e que definem o seu modo de uso.

Assim sendo, veja a seguir um pouco mais sobre os dois tipos de lâmpadas mais comuns.

Lâmpada Halógena

Os aparelhos mais antigos possuem lâmpada halógena.

Esse tipo tem mais desvantagens do que vantagens, pois, o aparelho aquece de forma mais rápida.

Assim sendo, para não atrapalhar o seu uso, o ideal é implementar recursos internos de refrigeração.

Mas, além disso, essa lâmpada também é branca, ou seja, para que ele emita apenas a luz azul, é necessário usar diversos filtros.

Lâmpada LED

Os aparelhos com lâmpadas de LED são bem mais modernos e vantajosos.

Dental Tiradentes

Isso porque, o aparelho emite apenas a luz azul, então, não precisa de filtros ópticos, como acontece com a lâmpada halógena.

Além disso, ele não necessita de um sistema de refrigeração interna, o que permite o seu uso sem pausas, assim como também não aquece o dente ou a resina.

Fotopolimerizador Emitter Schuster

E quais são as fontes de energia do aparelho fotopolimerizador?

Além do aparelho possuir lâmpadas diferentes, ele também é dividido por modelos que tem fontes de energia diferentes.

Porém, isso não atrapalha o desempenho do produto ou a sua qualidade, a escolha irá depender mais da preferência do dentista.

Existem dois tipos de carga de fotopolimerizador, veja a seguir quais são, bem como as suas respectivas vantagens e desvantagens!

Ligado a uma fonte de energia

Esse tipo de fotopolimerizador é mais antigo e ele fica o tempo todo ligado a uma fonte de energia, tipo uma tomada.

A maior vantagem desse modelo é que o dentista não precisa colocar o aparelho pra carregar ou ficar preocupado se ele irá desligar bem no meio de um processo ou consulta.

No entanto, a desvantagem é o fio que está conectado ao aparelho e pode acabar limitando ou até mesmo atrapalhando o seu trabalho.

Bateria recarregável

Os modelos de fotopolimerizador que possuem bateria recarregável são, sem dúvida, mais práticos e modernos.

Esse modelo vem com uma bateria em seu interior, que é recarregada quando o aparelho está encaixado na base, que por sua vez, deve ficar ligada a tomada.

A vantagem desse modelo é que não possui fio para limitar, ou seja, sua mobilidade torna-se muito maior e mais prática que a do outro modelo.

Todavia, apesar de serem mais portáteis e fáceis de manusear, esse modelo também possui as suas desvantagens.

Pois, como ele é recarregável, se o dentista se esquecer de colocá-lo pra carregar, ele acabará desligando no meio de um processo ou de uma consulta.

Por isso, é sempre importante lembrar-se de colocar o aparelho em sua base para carregar.

Conclusão

De fato, o fotopolimerizador é um aparelho bastante útil e que deve estar presente em todos os consultórios de odontologia.

Afinal, ele é bastante prático e desempenha inúmeras funções importantes.

No entanto, como vimos ao longo desse conteúdo, há uma variedade de diferentes tipos de fotopolimerizador.

Por fim, o que você achou desse conteúdo? Ainda possui alguma dúvida em relação ao aparelho? Então, deixe o seu comentário!

Dental Tiradentes
Posts relacionados

Um comentário em “Fotopolimerizador: Conheça as suas funções, diferenças e indicações

Deixe um comentário

Facebook
Instagram